Olá,

Faz um tempo que não posto nada no blog.
Dizem que o tempo é curto em meio a tantas responsabilidades que temos no dia a dia.

De certa forma eu concordo com isso.

De certa forma, não.

A verdade é que não sabemos quanto tempo realmente temos.

Levantamos, corremos ao trabalho, almoçamos, jantamos, vemos televisão, olhamos o facebook, rimos com uma tirinha no whats up do grupo, mais duas ou três coisas, e vamos dormir. Então tudo recomeça.

Nem lembro qual foi a última música que aprendi na guitarra.

Talvez precise tirar um tempo para isso. Aprender uma música nova de vez em quando.
Ou estudar uma tecnologia nova, gosto bastante disso (e sim, sou profissional de informática).

Eu consigo tirar um tempo pra isso.

relogioDescubro então, somos nós quem gerenciamos o tempo, afinal. Somos nós os donos do tempo! Não acha?
Exceto quando decidimos dormir só mais 5 minutinhos, com o despertador desligado.

Bem, tomamos as nossas próprias decisões. E receberemos um retorno delas, algum dia.

Pode ser que leve apenas breves minutos. Ou longos anos.

O fato é, ele virá.

As batatas do tempo

batataSabemos que se plantarmos batatas e cuidarmos delas direitinho, as chances de termos batatas para colher são muito maiores do que se não fizéssemos nada.

Mas de que droga estou falando afinal? Bem, não estou perdido em marte pra saber que sem batatas eu não sobrevivo.

Bem, é por isso que vamos ao trabalho todos os dias.

Então podemos ler mais uma tirinha no facebook, e esperar as batatas crescerem. É isso o que fazemos.

É uma analogia esdrúxula, eu sei mas, se plantarmos somente batatas, só teremos batatas na próxima colheita.

E lá, na próxima colheita, nem lembraremos o que fizemos nesse meio tempo. E eu que gosto tanto de batatas com molho de tomates. Por que não plantamos tomates também?

Ah certo, lembrei! Aquela tirinha era tão engraçada não é? Era sobre o que mesmo?

Um livro sobre batatas!

livro-batatasEu gosto de ouvir e compor músicas boas. Ouvir eu consigo, compor nem tanto. Mas eu gosto.

Descobri agora que gosto de escrever também. Não preciso fazer rimas, e nem pensar em uma melodia. O que não torna a atividade mais fácil, porém.

Talvez um dia eu escreva um livro. Ainda não sei quando, mas eu tenho vontade. Vou fazer aos poucos. Posso escrever todo dia, uma linha, um parágrafo, o que for.

Daqui a pouco só irá faltar o título. Acredito  que será o mais difícil. Algo que faça tanto sentido e, que represente de forma precisa, todo o conteúdo.

Pensando assim, quanta coisa eu posso ser, e posso fazer, não é?

Uma galinha de papo cheio

galinhaSão tantas coisas que queremos todos os dias. As coisas pequenas são boas, podemos conseguir de imediato.

Compramos um celular novo, estamos contentes. Podemos ver o facebook mais vezes ao dia!

Se eu economizar R$ 100,00 todo mês vou levar um ano, só pra comprar um celular.

Compro e vivo o agora. Pago a prestação. Nunca vou conseguir aquele milhão de reais economizando, não é mesmo?

Se não plantar batatas, não vai colher batatas.

Bem isso já sabemos. O que não sabemos é  quanto tempo ainda temos.

Vários anos pela frente eu suponho. Vinte, trinta, cinquenta anos.

Se for jovem, e tiver mais uns cinquenta anos pela frente, por que não pensar para pelo menos vinte? Já fez as contas? Mais o juros compostos? E se não for só cem reais?

Talvez cada real a mais todo mês, em vinte anos pode dar uma boa diferença. Sem fazer você deixar de ser feliz durante esse tempo. Apenas pense sobre isso.

Mais uma coisa, você acha mesmo que precisa de um milhão?

Too much things we wish

genio_lampadaBem, voltando para aquele assunto, depois de escrever o parágrafo diário do meu livro, posso dar uma olhada em como tocar a música que ouvi hoje, muito boa!

Quero tocar ela com minha banda. Sim quero ter uma banda também. Para tocar as músicas que estou compondo.

Depois gravar, eu mesmo, com minha placa de som no meu computador. Posso aprender a gravar, mixar e masterizar!

Depois disponibilizo na internet para o mundo. Talvez até com um vídeo clip! Legal não é?

Tudo pode ser um hobby. Me mantém vivo. Disposto. Com objetivos.

Gosto disso. É bom a gente gostar do que faz. Eu gosto muito do que eu faço. E olha que eu trabalho com informática.

Vamos lá então. Um pouco por dia. Pensar e trabalhar em algo que nos faz crescer! Quem sabe não criamos algo novo nesse mundo tão igual?

No máximo não vai dar certo.

Tem batata que não vinga. Mas aí percebemos que esquecemos de regar. E fazemos de novo. Do jeito certo. Pronto.

Um belo purê de batatas

pure_com_tomateTanta coisa para fazer e eu falando em fazer mais e mais. Só posso estar louco.

Somos donos do tempo. Esqueceu?

Loucos estamos quando deixamos de fazer o que vale a pena, o que realmente gostamos e queremos fazer, o que realmente vai fazer sermos melhor amanhã.

Enquanto temos objetivos na vida, nos mantemos firmes. Sonhos são importantes, quando podemos trabalhar neles.

Sonhos de verdade nos fazem ser melhores amanhã.

Para sermos melhores amanhã, precisamos amar. Sermos amados.

E chegamos, enfim, ao assunto. Família.

Chegamos no ponto chave. Esse texto começou por um motivo. E não foi por que gosto de batatas.

Investimento em felicidade de verdade. Isso sim é importante. Não sei você, mas família é tudo pra mim. É o que faz valer a pena.

familia1

Para concluir, falando desse assunto, sobre investimentos, batatas, planejamento pessoal e tudo mais, eu queria fazer uma pequena observação, inclua sua família. Falo por mim, por vezes parecemos esquecê-la ou, parecemos não nos importar. Mesmo sabendo da importância que tem para nós.

Quer investir de verdade? Invista em felicidade, mas já sendo feliz. Essa é a dica de hoje. Sem mais.